preloder
contato@flaviabiaexpediciones.com     +56 9 7527 8478

Livraria do deserto reúne livros, espaço agradável e boa prosa

Livros de fotografia, história e cultura do Atacama, além de clássicos do Chile estão expostos

Desbravar as estradas e ruas empoeiradas do Atacama rumo ao nada. Ao chegar numa vila com pouco movimento é surpreendente encontrar uma livraria – mesmo que esse seja o seu objetivo. A combinação de literatura com paisagens em um lugar distante é magnífica. Os principais livros científicos, de cultura, história, fotografia e arte locais estão expostos. Há ainda mapas e guias da região. Ao todo, são mais de 3 mil publicações em espanhol, inglês e francês (em breve haverá títulos em português também).

O dono da livraria Diego Alamos, que recebe os clientes com água, café ou suco, faz questão de explicar cada obra, cada vez em que é questionado. Depois dos livros, ele mostra o espaço aos visitantes. Os vulcões Licancabur e Juriques pintados em uma lata ficam expostos atrás do espaço de livros. Os vulcões reais também podem ser admirados daqui. Além dos dois vulcões “irmãos” há uma vista para o cerro Kimal.

Depois dos livros, Diego apresenta o espaço construído ao lado da livraria. Parte do lugar é a casa dele e outra é destinada a exposições e apresentações culturais. A livraria aberta em outubro de 2016 fica em uma grande área com um jardim e pés de chañar (árvore de fruta da região). Por lá, é possível sentar e se dedicar à leitura de alguns livros. “As pessoas gostam do mix de bons livros que trazem literatura chilena e regional com um cenário agrícola. Percorremos o terreno para mostrar um pouco como se vive aqui e falar de como cultivamos no deserto. Há essa mescla de cultura e paisagem que tornam a experiência especial”, reitera Diego.

De Santiago, ele chegou ao Atacama há dois anos, acompanhando a esposa Valentina Figueroa, que é arqueóloga e veio trabalhar na região. Aproveitou a experiência que tinha com o mercado editorial na capital chilena e abriu em San Pedro de Atacama uma editora chamada Ediciones Del Desierto, que já publicou seis livros (entre eles: La Tirana – Fiesta Religiosa, Sobre los caminhos de los altos de Arica, Las Lunas de Atacama). “É muito mais difícil ter uma editora do que uma livraria. A livraria veio da necessidade de ter um espaço onde vender os livros”, conta o empresário.

Hoje, o lugar faz parte da Associação de Editores Independentes do Chile e tem mostras dos livros mais autorais que são lançados pelo país. “É importante ressaltar que vendemos livros e não joias, praticamos preços justos do mundo dos livros e não do mundo do turismo”, defende.  Nos próximos meses, a proposta de Diego é abrir um café e funcionar também como ponto de cultura para apresentações de artistas. “Estamos fazendo uma parceria com o Conselho de Cultura de Antofagasta para que tragam suas atividades a San Pedro”.

Diego Álamos sinaliza a sua livraria do deserto

Como chegar

O caminho para a livraria não é tão fácil. Vamos a Solor, uma das ayllus (comunidade local) no entorno de San Pedro. A viagem de carro é rápida. O problema para nós que vamos sem mapa é achar o local. Passamos a escola (com um helicóptero de brinquedo no pátio) e nos perdemos antes de acharmos. Seguimos as orientações de uma moradora do local e entramos numa rua de terra, rodeada por matos e nadas, que não parece abrigar uma livraria. Até que vemos uma placa que parece uma miragem: “Libreria del desierto”. Chegamos.

E na sequência somos informados que ao colocar o nome do local no google maps: “Libreria del desierto” somos conduzidos até aqui sem erros. De San Pedro do Atacama até a livraria são 25 minutos de bicicleta (há lojas especializadas em aluguel em San Pedro). Um táxi cobra 4 mil pesos para trazer até aqui.

Endereço: A Livraria do Deserto (Libreria del Desierto) fica na rua Volcan Lascar, 67. Ayllu de Solor, San Pedro de Atacama. (Endereço no google maps: https://goo.gl/XYeJK5).

Funcionamento: das 10h às 21h.

Mais informações em: http://www.libreriadeldesierto.cl/

Comente