contato@flaviabiaexpediciones.com     +56 9 4251 7683

Cerro Quimal

Cerro Quimal

A expedição

Localizado a 70 quilômetros de San Pedro do Atacama, o Cerro Quimal (ou Kimal) é o maior cume da Cordilheira de Domeyko, que cerca o Salar de Atacama. O caminho da cidade até o vulcão dura 2 horas. 

O Quimal exige mais fisicamente que o Toco e o Laskar, mas tem menos altitude. É possível subir já no segundo ou terceiro dia no Atacama e pode ser utilizado para aclimatação para a subida de montanhas/vulcões mais altos.

Umas das características do Quimal que chama muito a atenção é o clima: existem plantas, cactus, aranhas, lagartixas e faz muito mais calor do que um vulcão que pertence à Cordilheira dos Andes, pois está localizado na Cordilheira de Domeyko.

Ficha técnica

Parada

O carro deixa os passageiros a 3,6 mil metros de altitude. Depois disso, seguiremos uma caminhada de 2,5 km em terreno pedregoso.

Incluso

Café da manhã, snack de trekking, transporte, alguns equipamentos de montanha, telefone satelital e serviço de guia de montanha.

Saída

6h

Dificuldade

Avançado

Altitude

4.278 mts

Tempo de expedição

Em média, 7 a 8 horas.

Ascensão

Entre 2 a 4 horas.

Descida

1 hora e 30 min.

Parada

O carro deixa os passageiros a 3,6 mil metros de altitude. Depois disso, seguiremos uma caminhada de 2,5 km em terreno pedregoso.

Incluso

Café da manhã, snack de trekking, transporte, alguns equipamentos de montanha, telefone satelital e serviço de guia de montanha.

Saída

6h

Dificuldade

Avançado

Altitude

4.278 mts

Tempo de expedição

Em média, 7 a 8 horas.

Ascensão

Entre 2 a 4 horas.

Descida

1 hora e 30 min.

Itens indispensáveis

Como estaremos em condições extremas, é importante utilizar: botas de montanha, jaqueta corta-vento, bastão de trekking/montanha, bandana para cobrir o nariz, óculos de sol, protetor solar e água. Ah, caso vcê precise, disponibilizamos como cortesia equipamentos de montanha/trekking, como botas e bastões de caminhada, calça térmica, polainas impermeáveis, capacetes de proteção, jaquetas de pluma e luvas. 

Quero explorar o Cerro Quimal!

Lendas indígenas da região

O cerro é considerado sagrado pelos likan-antay (os atacamenhos) e, por isso, cercado de lendas. Uma delas diz que a princesa Kimal tinha sido prometida por seu pai, o vulcão Laskar, ao vulcão Licancabur. Mas Kimal se envolveu com o irmão de Licancabur chamado de Juriques. Isso trouxe descontentamento ao pai Laskar que, numa atitude intempestiva, mandou cortar a cabeça do Juriques (hoje ele pode ser visto sem seu cume ao lado do irmão Licancabur).

Laskar afastou, então, Kimal dos demais vulcões que, hoje, estão enfileirados olhando para a única princesa da região. Mas isso não impediu que Licancabur e Kimal se encontrem. Até hoje as sombras dos dois se juntam depois do solstício de inverno (nos primeiros dias de agosto), quando é comemorado o ano novo likan-antay.  Por conta dessa história, o Kimal recebe cerimônias dos likan-atay para assegurar a chuva na região. A cultura indígena local acredita também que o cerro representa a fertilidade da mulher.